Compro, logo existo?

Li uma matéria interessante sobre a Felicidade, na revista Galileu.
Deparei-me com questões que antes não havia parado para pensar…

OMG! Não tenho o que usar!

Realmente existe a possibilidade de sermos felizes “apenas” com o que somos?
O dinheiro ganho numa loteria, ou o bom salário não fazem parte do “Eu sou Feliz“?

Em minha visão de felicidade, ora marcada por picos de alegria, ora nem tanto; Digo que me sinto bem com o que sou hoje e me orgulho disso.

Talvez indo em contradição ao que pensam, eu sou feliz, mesmo não tendo ganho aquela megasena, ou não tendo comprado aquela “bolsa-dos-sonhos“.

De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Harvard, nos EUA, muitas pessoas (se não, todas) se guiam pelo dinheiro, ou seja, quanto mais caro for tal coisa, sentirei mais prazer.

E a mesma pesquisa concluiu que, realmente o psicológico nos afeta, e sentimos a tal felicidade com determinado produto que compramos. Porém essa felicidade é passageira, dura pouco.

Sentimos um maior prazer quando compramos algo que demorou mais para conseguirmos, houve a tal da “conquista”, e daí partimos do princípio: “Tudo que é difícil é mais gostoso!” (ou mais ou menos isso, rss).

Há ainda a questão de com o que gastar.
Não é só porque você tem dinheiro para fazer o que bem quiser, que será feliz.

O que vale também é a companhia… um dinheiro gasto num restaurante caro, mas com amigos, ou família, é o que lhe trará felicidade.

Dinheiro bom, é dinheiro bem gasto! (com pessoas que valham a pena)

Portanto, crianças, o que vale não é o valor da compra, e sim o quão prazeroso é tê-la, depois de algum esforço, além das pessoas com quem convive e compartilha experiências.

Agora, uma dica bem bacana, que vale para todos nós: “Estamos todos fadados à felicidade, basta querer!

One comment

  1. Fernanda N says:

    oi dê, tudo bom?
    concordo com você… não acho que o dinheiro em si traz a felicidade, acho que o dinheiro ajuda a alcançarmos vários objetivos que nos trazem felicidade. por exemplo, a vontade de comprar algo que é caro pra caramba, mas que desejamos com todo o coração. o fato de ter dinheiro ajuda a realizar a conquista de compra, mas não interfere pelo valor em si, mas pelo desejo de possuir o produto. também sou feliz da forma que eu sou e estou longe de ter ganhado na mega sena… mas é isso que importa, né? estar com as pessoas que a gente gosta, fazendo o que gosta e se divertindo! 😉

    beijos! =*

Deixe uma resposta